Home
Nossa História
O que é o projeto
Participe das Atividades
Quem Somos
Seja um Voluntário
Parceiros:

DICAS DE SEXO SEGURO

NA HORA DA TRANSA
Se rolar tesão na jogada, opte sempre pelo sexo seguro e uso da camisinha. Essa ainda é a melhor forma de se prevenir contra o HIV, vírus causador da Aids. Não vacile nem marque bobeira: durante a relação sexual, sangue e esperma do parceiro nunca devem entrar em contato com partes internas de seu corpo, através do ânus, boca ou ferimentos. E vice-versa!

PENETRAÇÃO, BOQUETE E CUNETE
Seja no papel de ativo ou passivo, com homem ou mulher, a camisinha é item obrigatório. Mas no sexo anal não esqueça de usar também gel lubrificante, à base de água, obrigatório para evitar o rompimento da camisinha. Só assim a transa ficará mais gostosa e segura.
O sexo oral no pênis (boquete) sem camisinha pode sim transmitir o HIV e outras infecções. Lamber o líquido seminal (as gotas que saem antes da ejaculação), deixar gozar na boca ou engolir o esperma são práticas arriscadas.
Já o sexo oral no ânus (cunete) traz menos riscos em relação ao HIV, mas pode ser a porta de entrada para sífilis, hepatite e outras doenças.

PORTA ABERTA PARA O HIV
Além da Aids, existem muitas infecções transmitidas através de relações sexuais despro-tegidas entre homens. É o caso da sífilis, gonorréia, herpes, cancro mole, crista de galo e tricomonas ( veja DSTs, nesta página). Procure logo um serviço de saúde se aparecer ferida, verruga, corrimento, ardência ou coceira, seja no pênis ou no ânus. Além do deconforto e da dor, essas doenças podem aumentar em muitas vezes o risco de transmissão do HIV.

CAMISINHA E GEL: O CASAL INSEPARÁVEL
Só tire a camisinha da embalagem na hora que for usá-la. Aperte a ponta para sair todo o ar. É aí onde o esperma vai se alojar na hora da ejaculação. Coloque a camisinha quando o pênis estiver duro. Desenrole a camisinha até a base do pênis. Ao término da relação, tire a camisinha com o pênis ainda duro, segurando-a pelo anel, para evitar vazamentos. Use uma nova camisinha para cada relação sexual. Se você curte consolo de borracha a dois use uma camisinha em cada penetração.
Guarde as camisinhas em lugar à sombra, fresco e seco para não estragarem. Só use as que tiverem selo de garantia de qualidade do Inmetro. Jogue fora as pegajosas, ressecadas, quebradiças ou que ficaram muito tempo no bolso ou na carteira.
Use gel lubrificante só à base de água. Não use vaselina, óleo mineral ou outros derivados de petróleo.

ASSIM NÃO SE PEGA AIDS
Por meio de abraço, aperto de mão, beijo na boca, carinhos, afagos, masturbação, suor, lágrima, saliva, espirro, uso comum de copos, pratos, talheres, roupa de cama, toalhas, alimentos, vaso sanitário, pia, piscina, picada de insetos, banho a dois, carícias... Use a imaginação, invente um novo erotismo. Sexo seguro também é sinônimo de prazer.

QUEM VIAJA, PERDE A NOÇÃO
A utilização de drogas, incluindo álcool, maconha, cocaína, crack ou ecstasy, não é uma boa. Você pode perder a noção do risco e esquecer da camisinha, por exemplo. Já o uso de drogas injetáveis é a forma mais arriscada para se contrair o HIV. Mas se você curte essa viagem, não divida a mesma seringa com ninguém. Prefira as descartáveis. Se só houver uma, porém, o jeito é limpar. Faça o seguinte: encha a seringa duas vezes com água limpa jogando a água na pia ou no ralo. Depois encha mais duas vezes com cândida (água sanitária) e outras duas com água limpa. Dê um tempo de pelo menos 30 segundos a cada vez que esvaziar a seringa.

FAÇA O TESTE.
Se você acha que teve um comportamento de risco (se rolou penetração sem camisinha, por exemplo) faça o teste anti-HIV, de preferência três meses depois, tempo necessário para aparecer os anticorpos. Faça preferencialmente na rede pública, que oferece aconselhamento antes e depois do teste. Tente conter a ansiedade e lembre-se de que resultado negativo não é vacina contra a Aids. E se o teste der positivo converse bastante com um profissional de saúde. Procure um grupo de apoio, que pode lhe ajudar a enfrentar a situação.

BASTA UMA ÚNICA VEZ
A redução do número de parceiros não é uma garantia contra a infecção pelo HIV. Uma única vez sem camisinha pode ser o suficiente. Não importa onde, com quem ou com quantos você transa. Tanto faz se é por amor, por diversão, ou por dinheiro. Solteiro ou casado, não importa se você está apaixonado ou é fiel ao companheiro. Muito menos se você é soro-positivo, soronegativo ou ainda não fez o teste anti-HIV. O que importa é transar de forma segura. Exija sempre camisinha. Esse é um comportamento de respeito e solidariedade. É a prova de que você pensa em si mesmo e no outro.

NÃO TOLERE DISCRIMINAÇÃO
Há muitas pessoas vivendo normalmente com o vírus da Aids, graças aos avanços da ciência e às conquistas do movimento organizado de luta contra a Aids. Se você é soropositivo, não aceite ser tratado como vítima ou como diferente. Você tem todos os direitos de cidadão: acesso ao trabalho, à escola, informação e atendimento em saúde com dignidade. Siga lutando por sua vida e valorize aqueles que lhe querem bem. Nunca tolere a discriminação e denuncie qualquer tipo de preconceito.

Dicas de Sexo Seguro
Sinais do Corpo: Fique Atento
Como lidar com as DSTs
Sexo Oral é arriscado?
A ameaça das Hepatites Virais
Testagem e Aconselhamento
ESTUDOS E PUBLICAÇÕES
Realização:
879532