FDA alerta para risco de alterações cardíacas causada pela combinação dos antirretrovirais saquinavir e ritonavir

A agência reguladora de medicamentos nos Estados Unidos emitiu um aviso de que o tratamento com saquinavir potenciado com ritonavir pode causar irregularidades no ritmo cardíaco. Em 23/2, a FDA (U.S. Food and Drug Administration) divulgou comunicado de segurança advertindo que o uso dos inibidores da protease, saquinavir (Invirase®) e ritonavir (Norvir®), em conjunto, pode afetar o o coração de soropositivos.

Foram observadas perturbações nos intervalos QT ou PR nos eletrocardiogramas feitos em pacientes que utilizavam os dois medicamentos na terapia antirretroviral.

O comunicado da FDA assinala os potenciais riscos destas perturbações: “um intervalo QT prolongado pode aumentar o risco de ritmos cardíacos anormais, incluindo um ritmo anormal grave denominado “Torsades de Pointes”. Um intervalo PR prolongado pode fazer com que o sinal elétrico responsável pelos batimentos cardíacos se torne mais lento ou pare completamente, fato conhecido como bloqueio cardíaco, que pode afetar a velocidade das batidas do coração”.

Os médicos foram aconselhados a evitar o uso do saquinavir potenciado com ritonavir nos pacientes com histórico de QT prolongados, bem como por indivíduos tratados com medicamentos que também tenham sido associados a esta complicação. Estes incluem medicamentos antiarrítmicos da Classe IA e da Classe III, como quinidina e amiodarona.

Segundo a FDA, os pacientes em tratamento com saquinavir potenciado com ritonavir devem contatar seu médico infectologista para se tirarem suas dúvidas sobre a interação desses medicamentos, sem parar a terapia com os antirretrovirais por iniciativa própria.

O saquinavir potenciado com ritonavir pode ter um efeito anti-HIV potente quando usado como parte de uma terapia antirretroviral combinada. No entanto, esta opção não é usado com muita frequência.

Fonte: NAM / Aidsmap
Voltar